Estádio Mie Nishi, em São Paulo, será uma das sedes da Copa do Mundo de Softbol Sub18 em 2024

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BEISEBOL E SOFTBOL


Estádio Mie Nishi, em São Paulo, será uma das sedes da Copa do Mundo de Softbol Sub18 em 2024


Confirmada pela WBSC (Confederação Mundial de Beisebol e Softbol), na última semana, São Paulo, mais precisamente o Estádio Municipal Mie Nishi, será uma das sedes da Copa do Mundo de Softbol Sub18, entre os dia 23 e 27 de julho de 2024.

Com a adoção do novo sistema de disputa de mundiais, já utilizado na categoria adulto neste ano, três sedes recebem a fase classificatória, com seis equipes cada, classificando as duas melhores para a fase final no ano seguinte. Somadas a duas equipes que virão de uma repescagem.

As demais sedes e nem quais países estarão em cada grupo estão definidos. Apenas 9 das 18 seleções da fase classificatórias estão definidas. Além do Brasil, estarão Itália (6ª posição do ranking), Rep. Tcheca (9ª posição do ranking) e Irlanda (21ª posição do ranking), representando a Europa. Japão (2ª posição do ranking), Taipei Chinesa (4ª posição do ranking) e China (15ª posição do ranking) representando a Ásia. Nova Zelândia (32ª posição do ranking) e Austrália (10ª posição do ranking) representando a Oceania. As eliminatórias das Américas e da África ainda não foram definidas.

Pela primeira vez na história do Softbol Brasileiro, o país receberá uma Copa do Mundo da modalidade, em qualquer categoria. Será apenas a quarta vez que um país Sul-Americano sediará um mundial, sendo os demais Venezuela, Argentina e o Peru, sede da última edição do Sub18 Feminino em 2021. Na ocasião o Brasil não disputou a competição e os EUA saíram com o ouro.

Seleção dos EUA, campeãs da edição 2021 (Foto: USA Softball)

A avaliação da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, sobre o país ser escolhido como sede é animadora. Nas palavras do Presidente Jorge Otsuka, “será um ‘up’ fenomenal. Pois aqui no Brasil nunca recebemos países tabelados entre os 10 melhores do mundo e seria uma oportunidade única. Será um grande incentivo para a modalidade e esperamos com isso trazer mais praticantes. Tornar mais popular a modalidade”.

Sobre o local de disputa do mundial, o Estádio Mi Nishi, este vem passando por melhorias, promovidas pela SEME (Secretaria de Esportes de São Paulo) durante o ano de 2023 e ficará fechado por cerca de seis meses, até meados do próximo ano, para receber melhorias no campo, placar, iluminação e instalações como um todo, ficando assim apto a receber o mundial.

A realização de um campeonato desta magnitude, oficial da WBSC, trará ainda mais visibilidade dentro do cenário mundial das modalidades beisebol e softbol e dentro da organização, sobre isso Otsuka salienta que “nós já somos bastante conhecidos e reconhecidos pela WBSC. Eles tem o maior respeito e consideração pelo Brasil, mas logicamente estreitará muito o nosso relacionamento, uma vez que estamos organizando um torneio Mundial. Tenho certeza que o presidente Sr. Fraccari estará presente, assim como outros diretores“.

Create your account

Pular para o conteúdo