Entrevista com Jorge Otsuka, presidente da Confederação

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BEISEBOL E SOFTBOL

Entrevista com Jorge Otsuka, presidente da Confederação


A pandemia do coronavírus alterou completamente a vida de todos mundo a fora, e o esporte não ficou de fora, tudo que estava planejado foi adiado indefinidamente ou simplesmente cancelado.

Para saber como a Confederação está se preparando e se planejando, perante o momento atual, entrevistamos seu presidente Jorge Otsuka.

Como essa paralisação afeta os planos da CBBS para 2020?
JO.
Os planos da Confederação, assim como todas as entidades esportivas do mundo inteiro, já foram afetados por causa do Covid-19. Todos estão de mãos amarradas, sem poder planejar nada enquanto este vírus não acabar.

Como ficará o calendário da CBBS para o restante do ano? Existe um plano ou tudo será estudado conforme o andamento da pandemia?
JO.
Não temos nada definido, pois aqui no Brasil o coronavírus começou a atacar a pouco mais de 30 dias, o que nos obrigou a suspender todos os torneios e campeonatos por tempo indeterminado.

Os torneios que não aconteceram e os que vierem a não acontecer simplesmente ficarão sem disputa ou há alguma possibilidade de serem remanejados para outras datas?
JO.
Assim que esse vírus devastador desaparecer de nossas vidas, poderemos traçar medidas mais certas e concretas. Veja que temos que dar um tempo aos atletas treinarem e buscarem as melhores condições técnicas, é isso também leva tempo.

Desta forma, quando tudo se normalizar, poderemos fazer um ou dois campeonatos de cada categoria de beisebol e softbol. Ou então, se tudo normalizar em agosto, poderemos seguir o calendário dos campeonatos a partir de setembro e tocar normalmente. E em dezembro, janeiro e fevereiro de 2021 faríamos os campeonatos que deixamos de realizar. Outra possibilidade seria a realização de dois campeonatos de categorias diferentes na mesma sede, desde que esta ofereça o número de campos  oficiais necessários e tenha alojamentos suficientes para acomodar todos os atletas.

Porém, são meras suposições, temos que acompanhar também o calendário escolar, assim como a parte financeira das famílias, que com certeza serão bastante afetadas e cada atleta banca a sua participação nos custos dos campeonatos (viagem, alimentação, estadia) etc.

Essa paralisação afeta algum planejamento para 2021 ou ainda é cedo para dizer?
JO.
O planejamento para 2021, também ainda não temos muito o que fazer. Teremos que terminar 2020 e durante o transcorrer do ano, vamos programando o de 2021.

Grupo do Brasil em Tucson para a disputa da Qualificatória do WBC 2020

Em relação a Qualificatória do WBC, a MLB trabalha com alguma data para a disputa? O quanto prejudica ou ajuda a nossa seleção em termos de planejamento e preparação este adiamento?
JO.
Agora teremos que esperar uma nova data, que será marcada pela MLB.  Talvez no final deste ano.

A qualificatória do WBC, foi uma pena, pois tínhamos conseguido uma equipe bastante competitiva, treinamos bastante e estávamos confiantes, mas vamos levantar a cabeça e rezar para que tudo acabe bem.

No final deste ano, esperamos que os clubes na qual os nossos atletas estão jogando liberem os mesmos para continuarmos a sonhar com essa grande conquista.

Queríamos aproveitar para agradecer o Kansas City Royals e o San Diego Padres, que nos proporcionou treinarmos em seus complexos em Phoenix. E logicamente o nosso corpo técnico liderado pelo Barry, Finley, Latroy e Noboa.  E a todos os atletas que nos ajudaram a realizar toda essa preparação para chegar a vitória.

Create your account

Skip to content